Formação Profissional

A resposta social Formação Profissional foi criada em 1991 com o objetivo de proporcionar à pessoa com deficiência e incapacidades  conhecimentos e competências necessárias à obtenção de uma qualificação profissional, permitindo – lhes alcançar e estar no mercado de trabalho, assim como participar nas suas dinâmicas, exercendo o seu direito de cidadania.

Assim, esta resposta social visa a qualificação profissional de pessoas com deficiência e incapacidades, com vista à integração socioprofissional, permitindo-lhes a realização pessoal e uma participação ativa na sociedade.

Resulta de uma candidatura no âmbito do quadro comunitário POPH - eixo n.º 6, «Cidadania, inclusão e desenvolvimento social» - tipologia de intervenção n.º 6.2, «Qualificação das pessoas com deficiências e incapacidades», 

Os destinatários são pessoas com deficiências e incapacidades com 15 anos completos, que não se encontrem matriculadas em estabelecimento de ensino. Candidatos que, face à natureza da sua incapacidade, não reúnam condições para aceder à oferta formativa das estruturas regulares.

Quanto à modalidade de formação, existem três tipos de percurso possíveis:

A - Percursos com base em referenciais do CNQ – 2 900h 

B -  Percursos com base em referenciais adaptados integrados no CNQ – 3 600h 

C -  Percursos individualizados com base em referenciais não  adaptados no CNQ – 2 900h 

As ações de formação profissional têm duas componentes:

Formação de Base – Adquirir ou reforçar as competências profissionais, pessoais e sociais dos formandos tendo em vista a inserção na vida ativa e a sua adaptabilidade aos diferentes  contextos de trabalho ou à ocupação de um posto de trabalho.

Formação Tecnológica (em contexto de trabalho) – Dotar os formandos de competências que lhes permitam o desenvolvimento de atividades práticas e de resolução de problemas inerentes ao exercício de uma determinada profissão ou à ocupação de um posto de trabalho.

Em 2011 encontram-se a decorrer as seguintes ações de formação:

    - Serviços Domésticos;

    - Ajudante de Eletricista;

    - Serviços Gerais;

    - Manutenção de Espaços Verdes;

    - Continuo;

    - Rececionista;

    - Ajudante de Mecânica;

    - Ajudante de Serralharia Civil;

    - Empregado de Mesa.

O acompanhamento às ações de formação é assegurado por uma equipa técnica multidisciplinar:

- Gestor de Formação;

- Coordenadora Pedagógico;

- Técnica de Serviço Social;

- Psicóloga;

-  Técnico de Acompanhamento e Formação em Empresa (TAFE)

-  Formadores.

O encaminhamento de candidatos a formação é efectuado pelo Centro de Emprego de Sines através do Centro de Recursos Local. 

A resposta social formação profissional funciona também enquanto centro de recursos local. O Centro de Recursos Local intervém na área geográfica do Centro de Emprego de Sines, funcionando em parceria com este e  serve de suporte técnico às questões de reabilitação;


           - Desenvolve ações de Avaliação, Informação e Orientação Vocacional: 

            -  Avaliação Psicológica e Social com orientação vocacional e Profissional do candidato;

            -  Ações de Despiste Vocacional em Contexto de Trabalho